-->
  • Revendedores questionam a venda do Diesel S50

    Representantes do Sinpetro/MS, Sndiposto/GO, Sindipetróleo/MT, Sindicombustíveis/DF e da Fecombustíveis estiveram reunidos ontem para discutir a questão da ampliação do número de postos distribuidores do diesel S50. Dos 39 mil postos de combustíveis distribuídos pelo Brasil, apenas três mil comercializam o S50.
    Conforme explica o presidente da Fecombustíveis, Paulo Miranda Soares, em janeiro deste ano o governo lançou o combustível S50, que é composto com baixo teor de enxofre, o que acaba causando menos dano ao meio ambiente. “O S50 polui menos a atmosfera. Estamos nos adaptando para oferecer o produto aos postos, pois, o manuseio com o diesel exige todo um cuidado especial e diferenciado, no entanto, o custo é alto”, diz.
    O combustível tem que ser estocado em tanques diferenciados. Após o recebimento do produto, o posto tem que vender o diesel em 30 dias. Caso isso não aconteça, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) pode multar o estabelecimento.
    “O S50 tem prazo de validade. Perto de vencer os 30 dias, o produto que não foi vendido tem que ser devolvido para a distribuidora”, informa o presidente. O custo do diesel que causa menos dano ao meio ambiente é R$ 0,12/litro superior ao diesel S1800, usado nos caminhões . “Não custa barato para revender o produto. Os postos têm que passar por uma adaptação estrutural para trabalhar com o S50. Além do tanque especial, o transporte do produto tem que ser feito por caminhões específicos”.

    Fonte: O Estado/MS
  • Você pode gostar disso